20 de abril de 2024
|

Risco Político

“Para todo problema complexo, existe sempre uma solução simples, elegante e completamente errada”

- (Henry Louis Mencken)

Na eleição de 2022, o país viveu a consolidação de um processo de polarização extrema que transbordou dos palanques políticos para o dia a dia. Um de cada sete brasileiros rompeu uma amizade durante a campanha e, entre estes, a grande maioria confessa não se arrepender da briga por motivos políticos mesmo depois da proclamação dos resultados. A intolerância com o outro é a ponta do iceberg de uma sociedade dividida. Um de cada quatro brasileiros diz se sentir mal se seus filhos estudassem em uma escola com outros pais com visão política distinta da sua. Quase um terço dos brasileiros conta que se sentiria infeliz se tivesse um genro ou uma nora que tivesse votado em um candidato diferente do seu.

Mestre em ciência política com tese sobre a volta do populismo e autor de livro sobre a polarização extrema no Brasil, Traumann apoia empresas a navegarem por este momento complexo.

Risco Político

A principal variável de investimento no Brasil é a política. Foram os embates pelo poder em Brasília, os escândalos e os radicalismos que levaram o país a atravessar a pior recessão da história recente, a mais demorada retomada econômica já registrada e a eleição mais polarizada da história.

Com experiência dentro e fora do governo, Traumann tem as ferramentas para analisar e dimensionar os riscos que podem afetar negócios e mercado financeiro.

Traumann assessorou dezenas de bancos, fundos e investidores institucionais nacionais e estrangeiros a analisar e minimizar exposição em situações de impasse.

Últimas matérias

Veja: Refém da polarização

25 de março de 2024

Lula precisa conquistar eleitores que só votaram nele para evitar Bolsonaro

Poder 360: Os urubus e os canarinho

18 de março de 2024

Desde Sarney, presidentes marcam reuniões ministeriais para ouvir notícias boas e não assessores preocupados, escreve Thomas Traumann

Canal Meio: Edição de sábado: a mão forte de Lula

18 de março de 2024

Thomas Traumann participa da newsletter do Canal Meio

Close
Close