2 de março de 2021
|

A evolução da relação entre a família Bolsonaro e o vice Hamilton Mourão pode ser resumida em uma frase: “e então piorou”.

Visivelmente incomodados com as seguidas entrevistas e aparições de Mourão como a versão mais sensata e centrada que JB, os filhos presidenciais iniciaram uma operação nada sútil de ataque ao general. Dos EUA, o guru familiar Olavo Carvalho desancou o vice chamando-o de “charlatão desprezível” e de tramar contra Bolsonaro. Steve Bannon, ex-estrategista de Donald Trump e novo melhor amigo de Eduardo, disse que Mourão é “desagradável” e “pisa fora dos seus limites”, e que foi uma “decisão sábia do presidente não lhe delegar responsabilidades”. Em entrevista a um site governista, Eduardo Bolsonaro disse:

“O Mourão tem as opiniões dele e tem se expressado. Cabe à população dizer se é certo ou errado”. Na mesma entrevista, Eduardo ressaltou que “Nós é que melhor conhecemos o Jair Bolsonaro. E sempre lembro as pessoas que o filho é indemissível. Então, na verdade, são as outras pessoas que têm que chegar com a gente e conversar. Não estou falando que sou o dono da verdade, não. Estou falando o seguinte: não existe uma maneira de nos alijar do convívio familiar. Então, quando chegar final de semana, vou querer almoçar com meu pai. O que você acha que vou querer falar com ele? Vou falar de política, poxa. O meu trabalho aqui é praticamente 24 horas de política. O dele é 30 horas por dia de política. A gente vai se encontrar e vai bater um papo sobre isso”.

Um ponto a ser ressaltado no mal-estar entre o vice e os filhos presidenciais é o mutismo dos demais generais neste período. Enquanto o vice fala, tuíta e recebe oposicionistas e embaixadores, generais como Augusto Heleno e Santos Cruz se mantem em um silêncio obsequioso. É evidente que embora leais a JB, os generais desprezam o discurso ideológico dos filhos presidenciais sobre diplomacia e costumes.

Qual o próximo capítulo dessa querela? E então vai piorar…

Foto: montagem – Hamilton Mourão: Romério Cunha/VPR e filhos Bolsonaro: reprodução Flickr

Show Full Content
Close
Close