2 de março de 2024
|

“Para todo problema complexo, existe sempre uma solução simples, elegante e completamente errada”

Henry Louis Mencken (1880-1956), jornalista norte-americano

Na eleição de 2022, o país viveu a consolidação de um processo de polarização extrema que transbordou dos palanques políticos para o dia a dia. Um de cada sete brasileiros rompeu uma amizade durante a campanha e, entre estes, a grande maioria confessa não se arrepender da briga por motivos políticos mesmo depois da proclamação dos resultados. A intolerância com o outro é a ponta do iceberg de uma sociedade dividida. Um de cada quatro brasileiros diz se sentir mal se seus filhos estudassem em uma escola com outros pais com visão política distinta da sua. Quase um terço dos brasileiros conta que se sentiria infeliz se tivesse um genro ou uma nora que tivesse votado em um candidato diferente do seu. 

Mestre em ciência política com tese sobre a volta do populismo e autor de livro sobre a polarização extrema no Brasil, Traumann apoia empresas a navegarem por este momento complexo. 


 

Risco Político

 

A principal variável de investimento no Brasil é a política. Foram os embates pelo poder em Brasília, os escândalos e os radicalismos que levaram o país a atravessar a pior recessão da história recente, a mais demorada retomada econômica já registrada e a eleição mais polarizada da história.

Com experiência dentro e fora do governo, Traumann tem as ferramentas para analisar e dimensionar os riscos que podem afetar negócios e mercado financeiro.

Traumann assessorou dezenas de bancos, fundos e investidores institucionais nacionais e estrangeiros a analisar e minimizar exposição em situações de impasse.

 


 

Gestão de crises

 

Crises são inevitáveis. O que faz uma marca ou uma empresa sobreviver a uma crise é prevenção e atitude diante dos ataques. De todos os ativos de uma companhia, a reputação é o mais frágil. A reputação pode ser manchada por uma falha involuntária, mas pode ser destruída por uma série de erros. 

O primeiro erro é não estar preparado. 

Um trabalho eficiente de minimização dos efeitos de uma crise de imagem inclui não apenas dar publicidade à versão da companhia e seus executivos, mas também compreender e corrigir erros para que as crises não se repitam.  

Em parceria com departamentos jurídicos e agências de comunicação, Traumann assessorou algumas das maiores crises de imagem dos últimos anos, auxiliando executivos e companhias a se posicionar, aprimorar seus sistemas de controle e manter valor de mercado juntos aos investidores, além de contribuir para planejamentos de comunicação corporativa de longo prazo. 

 

Show Full Content
Close
Close